A base Molecular da Vida- Parte IV

16/02/2011

por Pedrinha

continuação

 

As principais substâncias orgânicas

 

1) Proteínas:

As proteínas são as moléculas orgânicas mais abundantes e importantes nas células e perfazem 50% ou mais de seu peso seco. São encontradas em todas as partes de todas as células, uma vez que são fundamentais sob todos os aspectos da estrutura e função celulares. Existem muitas espécies diferentes de proteínas, cada uma especializada para uma função biológica diversa. Além disso, a maior parte da informação genética é expressa pelas proteínas.

São macromoléculas provindas de milhares de cadeias de aminoácidos que, unidas por Ligações peptídicas, formam a determinada proteína.

Formação de proteína

           

1.2) Funções:

 – Catalisadores;

 – Elementos estruturais (colágeno) e sistemas contráteis;

– Armazenamento(ferritina);              

  – Veículos de transporte (hemoglobina); 

 – Hormônios; 

 – Anti-infecciosas (imunoglobulina);

– Enzimáticas (lipases);

– Nutricional (caseína);

– Agentes protetores.

            Devido as proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos:

            – Dinâmicas – Transporte, defesa, catálise de reações, controle do metabolismo e contração, por exemplo;

            – Estruturais – Proteínas como o colágeno e elastina, por exemplo, que promovem a sustentação estrutural da célula e dos tecidos.

 

2) Carboidratos:

Os Carboidratos representam nossa principal fonte de energia. Essas subatâncias realizam o papel de “combustível” para a produção de calor e trabalho muscular. Essa energia contribui para o bom funcionamento do organismo, do sistema nervoso e do coração – é a única fonte de energia aceita pelo cérebro.

Os mais simples e mais conhecidos são a glicose e a frutose.

Alguns exemplos dos mais importantes Carboidratos

 

2.1) Funções:

-Produção de energia;

-Estrutural.

2.2) Tipos:

a) Monossacarídeos há carboidratos monossacarídeos em diversos açúcares, como os das frutas e aquele encontrado no leite;

b) Dissacarídeos – por sua vez, os dissacarídeos podem ser encontrados no leite (lactose), bem como em vegetais (sacarose);

c) Polissacarídeos – podem ser encontrados nos vegetais (celulose e amido).

NOTA: Carboidratos simples (monossacarídeos): são absorvidos mais rápido e fornecem uma energia imediata ao organismo.

Carboidratos complexos (dissacarídeos): para serem absorvidos pelo organismo e fornecer energia, devem ser hidrolisados em carboidratos simples.

3) Lipídeos:

 São substâncias caracterizadas pela baixa solubilidade em água e outros solvente polares e alta solubilidade em solventes apolares. São vulgarmente conhecidos como gorduras e suas propriedades físicas estão relacionadas com a natureza hidrófoba das suas estruturas. Na verdade, toda a relevância do metabolismo lipídico advém desta característica hidrófoba das moléculas, que não é uma desvantagem biológica (mesmo o corpo possuindo cerca de 60% de água). Justamente por serem insolúveis, os lipídios são fundamentais para estabelecer uma interface entre o meio intracelular e o extracelular, francamente hidrófilos.

Alguns Lipídeos e suas configurações químicas

 

3.1) Funções:

-Componentes das membranas celulares, juntamente com as proteínas;

-Reserva de energia;

-Funcionam como isolante térmico sobre a epiderme de muitos animais (tecido adiposo) ;

-Isolamento e proteção de órgãos;

-Funções especializadas como hormônios e vitaminas;

-Sinalização intra e intercelulares.

3.2) Tipos:

a) Àcidos Graxos:  São ácidos monocarboxílicos, de cadeia normal, que apresentam o grupo carboxila (–COOH) ligado a uma longa cadeia alquílica, saturada ou insaturada. Como nas células vivas dos animais e vegetais os ácidos graxos são produzidos a partir da combinação de acetilcoenzima A, a estrutura destas moléculas contém números pares de átomos de carbono. Mas existem também ácidos graxos ímpares, apesar de mais raros.

b) Triglicerideos:

Conhecidos como gorduras neutras, esta grande classe de lipídeos não contém grupos carregados. São ésteres do glicerol – 1,2,3-propanotriol. Estes ésteres possuem longas cadeias carbônicas atachadas ao glicerol, e a hidrólise ácida promove a formação dos ácidos graxos correspondentes e o álcool (glicerol).

            Nos animais, os TAGs são lipídeos que servem, principalmente, para a estocagem de energia; as células lipidinosas são ricas em TAGs. É uma das mais eficientes formas de estocagem de energia, principalmente com TAGs saturados; cada ligação C-H é um sítio potencial para a reação de oxidação, um processo que libera muita energia.

            Os TAGs provindo de animais terrestres contém uma maior quantidade de cadeias saturadas se comparados aos TAGs de animais aquáticos. Embora menos eficientes no armazenamento de energia, as TAGs insaturadas oferecem uma vantagem para os animais aquáticos, principalmente para os que vivem em água fria: elas têm uma menor temperatura de fusão, permanecendo no estado líquido mesmo em baixas temperaturas. Se fossem saturadas, ficariam no estado sólido e teriam maior dificuldade de mobilidade no organismo do animal.

Os TAGs podem ser chamados de gorduras ou óleos, dependendo do estado físico na temperatura ambiente: se forem sólidos, são gorduras, e líquidos são óleos. No organismo, tanto os óleos como as gorduras podem ser hidrolisados pelo auxílio de enzimas específicas, as lipases (tal como a fosfolipase A ou a lipase pancreática), que permitem a digestão destas substâncias.

 

c) Fosfolipídeos: Os fosfolipídios ocorrem em praticamente todos os seres vivos. Como são anfifílicos, também são capazes de formar pseudomicrofases em solução aquosa; a organização, entrentanto, difere das micelas. Os fosfolipídios se ordenam em bicamadas, formando vesículas. Estas estruturas são importantes para conter substâncias hidrossolúveis em um sistema aquoso – como no caso das membranas celulares ou vesículas sinápticas. Mais de 40% das membranas das células do fígado, por exemplo, é composto por fosfolipídios. Envolvidos nestas bicamadas encontram-se outros compostos, como proteínas, açúcares e colesterol.

 

é isso galera. Este é o fim do nosso capítulo. Nossa aula reveu os principais aspectos de todas as substâncias constituintes dos seres vivos á nível molecular.

Minhas aulas na facul já voltaram então, espero á todos colocar aqui o máximo possível de conhecimento para vocês

 

grato e um abraço😉

      

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: