por Pedrinha

Sistemática é o ramo da Biologia que estuda, principalmente, a diversidade biológica ou Biodiversidade. Isto significa dizer que, estuda as variações existentes em cada grupo de seres vivos. Os principais objetivos da Sistemática consiste:

1) Descrever a diversidade biológica;

2) Desenvolver critérios para organizar (nomear) a diversidade, agrupando os seres vivos pertinentes as suas características correspondentes;

3) Compreender os processos biológicos responsáveis pela existência da Biodiversidade.

No século XVIII, Lineu, que foi considerado por muitos como o pai da Taxonomia, acreditava na existência de 10 mil tipos diferentes de formas de vida. A partir daí, cientistas já diagnosticaram nomes científicos de mais de 2 milhões de espécies. E acredita-se que ainda haja muitas outras por descobrir. Essa incrível variedade levou aos cientistas a concluir, mais de dois séculos atrás, que seria necessário construir um sistema eficiente para organizar e compreender a diversidade biológica.

O sistema desenvolvido pelos cientistas utiliza o mesmo princípio dos da organização de um supermercado, por exemplo: A divisão em categorias. Sob esse aspecto, era preciso criar um sistema baesado na hierarquiapara classificar todos os seres vivos.

por Pedrinha

continuação

 

As principais substâncias orgânicas

 

1) Proteínas:

As proteínas são as moléculas orgânicas mais abundantes e importantes nas células e perfazem 50% ou mais de seu peso seco. São encontradas em todas as partes de todas as células, uma vez que são fundamentais sob todos os aspectos da estrutura e função celulares. Existem muitas espécies diferentes de proteínas, cada uma especializada para uma função biológica diversa. Além disso, a maior parte da informação genética é expressa pelas proteínas.

São macromoléculas provindas de milhares de cadeias de aminoácidos que, unidas por Ligações peptídicas, formam a determinada proteína.

Formação de proteína

           

1.2) Funções:

 – Catalisadores;

 – Elementos estruturais (colágeno) e sistemas contráteis;

– Armazenamento(ferritina);              

  – Veículos de transporte (hemoglobina); 

 – Hormônios; 

 – Anti-infecciosas (imunoglobulina);

– Enzimáticas (lipases);

– Nutricional (caseína);

– Agentes protetores.

            Devido as proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos:

            – Dinâmicas – Transporte, defesa, catálise de reações, controle do metabolismo e contração, por exemplo;

            – Estruturais – Proteínas como o colágeno e elastina, por exemplo, que promovem a sustentação estrutural da célula e dos tecidos.

 

2) Carboidratos:

Os Carboidratos representam nossa principal fonte de energia. Essas subatâncias realizam o papel de “combustível” para a produção de calor e trabalho muscular. Essa energia contribui para o bom funcionamento do organismo, do sistema nervoso e do coração – é a única fonte de energia aceita pelo cérebro.

Os mais simples e mais conhecidos são a glicose e a frutose.

Alguns exemplos dos mais importantes Carboidratos

 

2.1) Funções:

-Produção de energia;

-Estrutural.

2.2) Tipos:

a) Monossacarídeos há carboidratos monossacarídeos em diversos açúcares, como os das frutas e aquele encontrado no leite;

b) Dissacarídeos – por sua vez, os dissacarídeos podem ser encontrados no leite (lactose), bem como em vegetais (sacarose);

c) Polissacarídeos – podem ser encontrados nos vegetais (celulose e amido).

NOTA: Carboidratos simples (monossacarídeos): são absorvidos mais rápido e fornecem uma energia imediata ao organismo.

Carboidratos complexos (dissacarídeos): para serem absorvidos pelo organismo e fornecer energia, devem ser hidrolisados em carboidratos simples.

3) Lipídeos:

 São substâncias caracterizadas pela baixa solubilidade em água e outros solvente polares e alta solubilidade em solventes apolares. São vulgarmente conhecidos como gorduras e suas propriedades físicas estão relacionadas com a natureza hidrófoba das suas estruturas. Na verdade, toda a relevância do metabolismo lipídico advém desta característica hidrófoba das moléculas, que não é uma desvantagem biológica (mesmo o corpo possuindo cerca de 60% de água). Justamente por serem insolúveis, os lipídios são fundamentais para estabelecer uma interface entre o meio intracelular e o extracelular, francamente hidrófilos.

Alguns Lipídeos e suas configurações químicas

 

3.1) Funções:

-Componentes das membranas celulares, juntamente com as proteínas;

-Reserva de energia;

-Funcionam como isolante térmico sobre a epiderme de muitos animais (tecido adiposo) ;

-Isolamento e proteção de órgãos;

-Funções especializadas como hormônios e vitaminas;

-Sinalização intra e intercelulares.

3.2) Tipos:

a) Àcidos Graxos:  São ácidos monocarboxílicos, de cadeia normal, que apresentam o grupo carboxila (–COOH) ligado a uma longa cadeia alquílica, saturada ou insaturada. Como nas células vivas dos animais e vegetais os ácidos graxos são produzidos a partir da combinação de acetilcoenzima A, a estrutura destas moléculas contém números pares de átomos de carbono. Mas existem também ácidos graxos ímpares, apesar de mais raros.

b) Triglicerideos:

Conhecidos como gorduras neutras, esta grande classe de lipídeos não contém grupos carregados. São ésteres do glicerol – 1,2,3-propanotriol. Estes ésteres possuem longas cadeias carbônicas atachadas ao glicerol, e a hidrólise ácida promove a formação dos ácidos graxos correspondentes e o álcool (glicerol).

            Nos animais, os TAGs são lipídeos que servem, principalmente, para a estocagem de energia; as células lipidinosas são ricas em TAGs. É uma das mais eficientes formas de estocagem de energia, principalmente com TAGs saturados; cada ligação C-H é um sítio potencial para a reação de oxidação, um processo que libera muita energia.

            Os TAGs provindo de animais terrestres contém uma maior quantidade de cadeias saturadas se comparados aos TAGs de animais aquáticos. Embora menos eficientes no armazenamento de energia, as TAGs insaturadas oferecem uma vantagem para os animais aquáticos, principalmente para os que vivem em água fria: elas têm uma menor temperatura de fusão, permanecendo no estado líquido mesmo em baixas temperaturas. Se fossem saturadas, ficariam no estado sólido e teriam maior dificuldade de mobilidade no organismo do animal.

Os TAGs podem ser chamados de gorduras ou óleos, dependendo do estado físico na temperatura ambiente: se forem sólidos, são gorduras, e líquidos são óleos. No organismo, tanto os óleos como as gorduras podem ser hidrolisados pelo auxílio de enzimas específicas, as lipases (tal como a fosfolipase A ou a lipase pancreática), que permitem a digestão destas substâncias.

 

c) Fosfolipídeos: Os fosfolipídios ocorrem em praticamente todos os seres vivos. Como são anfifílicos, também são capazes de formar pseudomicrofases em solução aquosa; a organização, entrentanto, difere das micelas. Os fosfolipídios se ordenam em bicamadas, formando vesículas. Estas estruturas são importantes para conter substâncias hidrossolúveis em um sistema aquoso – como no caso das membranas celulares ou vesículas sinápticas. Mais de 40% das membranas das células do fígado, por exemplo, é composto por fosfolipídios. Envolvidos nestas bicamadas encontram-se outros compostos, como proteínas, açúcares e colesterol.

 

é isso galera. Este é o fim do nosso capítulo. Nossa aula reveu os principais aspectos de todas as substâncias constituintes dos seres vivos á nível molecular.

Minhas aulas na facul já voltaram então, espero á todos colocar aqui o máximo possível de conhecimento para vocês

 

grato e um abraço😉

      

por Pedrinha

continuação

 

2)Constituintes da matéria viva: 

Quando se analisa a matéria que constituiu os seres vivos, encontram-se principalmente os elementos: Carbono (C), Hidrogênio (H), Oxigênio (O), Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Enxofre (S). Apenas esses seis elementos constituem mais de 95% da estrutura corporal da maioria dos seres vivos, o que nos dá uma ideia da abundância na matéria viva. Deve-se ressaltar que, desses seis, apenas os quatro primeiros (CHON), são indubitavelmente os mais abundantes.

2.1) O Carbono e a sua compatibilidade com a vida: 

Como já se foi mencionado, a vida na Terra baseia-se no elemento Carbono, que constitui a estrutura básica de todas as moléculas orgânicas. Nestas moléculas, geralmente, há átomos de carbono unidos em sequência, formando as chamadas Cadeias Carbônicas,  com dezenas de milhares de combinações entre os átomos. É peolo fato do Carbono ser tetravalente e super abundante que ele liga-se facilmente a outros átomos já antes mencionados, justificando assim a grande variedade de moléculas orgânicas diferentes.

2.2) Principais moléculas dos seres vivos:

A matéria que constitui os seres vivos revela a abundância da água. Basta dizer que praticamente cerca de 70% a 85% da massa de qualquer ser vivo é composta por ela. O resto pode identificar como 10% a 15% de proteínas; 2% a 3% de lipídios; quantos aos glicídios (1%) e ácidos nucleicos, também 1%. Se pudéssemos “secar” completamente uma pessoa de 60 kg, ela encolheria e pesaria 12kg do restante das substâncias orgânicas.

continua…

por Pedrinha

1-1) A Química e a vida:  O desenvolvimento da Química nos atuais séculos foi o ápice para que a Biologia conquistasse tamanho conhecimento científico. Sem uma base proporcionada pela Química, indubitavelmente não seria possível investigar o mundo submicroscópico e descobrir como uma célula funciona, construindo assim um dos pilares da Biologia Moderna.

Um passo importante, e também de grande salto para o mundo microscópico, foi a da teoria atômica, segundo a qual toda e qualquer matéria é constituída por minúsculas partículas denominadas átomos. Deve-se dizer que a imensa variedade de substâncias já encontradas na Terra, inclusive a que formam nós, Seres vivos, resulta de milhares de combinações distintas dentre os 89 elementos químicos naturais da Tabela Periódica.

No começo do século retrasado, a Química Inorgânica, encontrava-se razoavelmente desenvolvida . Já havia métodos de síntese que permitiam “fabricar” uma variedade de substâncias em laboratório. Os químicos também já sabiam extrair, purificar e analisar diversas substâncias encontradas nos Seres vivos- as Substâncias Orgânicas.

1-2) As Substãncias Orgânicas:  Os químicos perceberam que, de certa forma, os Seres vivos possuiam átomos que também eram presentes em objetos inanimados. Todavia, ainda predominava a crença de que as substâncias orgânicas só podiam ser sintetizadas no interior de organismos vivos. Logo, coube a pergunta: Como diferenciar os Seres vivos de seres inanimados?

Desde o século XVIII tornou-se bastante difundida a ideia de que a produção de substâncias orgânicas eram advindas de uma “essência” imaterial, denominada por alguns de “força vital”. Essa crença foi regida por muitos pesquisadores durante tempos. Doravante, a mesma começou a perder suas concepções graças ao químico alemão Friederich Wöhler conseguiu fabricar ureia, provinda da urina de animais. A experiência de Wöhler abalou o dogma vitalista ao mostrar que era possível produzir moléculas orgãnicas em laboratório utilizando os mesmos métodos de produção de substâncias inorgânicas. Vale ressaltar, que toda e qualquer substância orgânica tem como átomo determinante o elemento Carbono(C). 

continua…

por Pedrinha

continuação

 

3.3) Os experimentos de Pasteur:

 

Louis Pasteur

 

Somente por volta de 1860, através dos experimentos de Louis Pasteur, é que conseguiu-se comprovar verdadeira e definitivamente que os microorganismos surgem se, e somente se, a partir de outros descendentes.

A experiência que ele fez foi simples e elegante: Ele depositou um líquido nutritivo dentro de um balão de pescoço longo, estirou-se do balão após um aquecimento momentâneo e, com isso, formou-se um tubo fino e curvo. Em seguida, submeteu o líquido dentro do balão à fervura, matando os microorganismos.

Após a fervura o balão resfriou-se. Com o resfriamento, há condensação d’água no tubo que contém partículas que poderiam entrar no balão juntamente com o ar.

Mantendo o balão intacto, verifica-se que, mesmo após muito tempo, o líquido permanecera estéril. Pasteur então, quebrou o pescoço do balão, denominado Pescoço de Cisne e observou que começara, posterioemente, a aparecer microorganismos. E assim, postulou que realmente todo e qualquer Ser é oriundo de outro.

Exemplo Ilustrativo do Experimento de Pasteur

3.4) O Experimento de Miller:
A possibilidade de ter ocorrido evolução gradual dos sistemas foi testada pelo jovem químico Stanley Miller. Na época, ele trabalhava na universidade de Chicago e, uma vez lá, Miller construiu um aparelho que simulava as condições da Terra Primitiva e introduziu nele todos os componentes que supostamente constituiam a atmosfera primitiva.

Exemplo Ilustrativo do Experimento de Miller

A água fervida transformou-se em vapor e, assim, proporcionou a circulação de todo o sistema. No balão em que misturou-se água gaseificada ocorreram pequenas descargas elétricas, simulando os poderosos raios da Terra. Após essas descargas, os materias são submetidos a um resfriamento para simular a condensação n da atmosfera. A parte em “U” desse sistema é como se fosse os mares primitivos, que recebiam as chuvas e os compostos formados na camada.
Pela análise da água contida nessa parte, pode-se afirmar a formação de moléculas orgânicas, dentre elas: Aminoácidos, as precurssoras das proteínas.
Agora vocês já sabem um pouco sobre a breve Origem da Terra e de como os cientistas usaram de métodos inteligentes e sagais para desvender essas teorias. Espero ter ajudado pelo menos um pouco a maioria de vocês.
um abraço á todos😉

por Pedrinha

continuação

 

Muito se discute sobre a Origem dos Seres Vivos. Como então o primeiro de todos eles apareceu na Terra?

Muitos cientistas acreditavam na existência de um asteroide que caiu na Terra levando consigo partículas orgânicas que mais tarde deram início aos seres da Terra conhecidos hoje. Mas saciava o desejo de querer saber sobre a vida pois a pergunta persistia. Como então a vida surgiu naquele planeta?

Assim sendo, muitos cientistas recorreram a certas hipóteses para justificar a origem da vida e aí vai algumas delas.

1- Geração Espontânea ou Abiogênese:  Até meados do século XIX os cientistas acreditavam que os seres vivos eram gerados espontaneaente a partir de matéria bruta. Por exemplo, acreditava-se que vermes surgiam espontaneamente do corpo de cadáveres em decomposição. Ou que rãs, cobras e crocodilos eram gerados (“criados”) a partir do lodo dos rios.

Essa hipótese ficou sendo denominada Geração Espontânea ou Abiogênese.

2- Teoria da Biogênese:  Lembram-se da clássica pergunta- Quem surgiu primeiro, o ovo ou a Galinha?- Pois bem, pesquisadores passaram a contestar a hipótese da geração espontânea, apresentando aguns argumentos favoráveis a Biogênese. Estes pregavam que todos os seres vivos eram oriundos de outros seres vivos preexistentes.  

3- Biogênese X Abiogênese:

3.1) O experimento de Redi:

Em aproximadamente 1668, Francesco Redi passou a investigar a suposta origem de vermes em corpos em decomposição. Ele observou que moscas eram atraídas pelos corpos decompostos e neles, depositavam seus ovos. Desses ovos, surgem larvas que, posteriormente, transformam-se em moscas adultas. Já que as larvas possuem corpos vermiformes, esses vermes surgiam das próprias larvas de mosca.

Redi concluiu então que essas larvas não poderiam surgir espontaneamente, mas sim, são resultados da ecpostos por moscas atraídas em decomposição.

Para reforçar sua conclusão, Redi realizou a seguinte experiência:

Coloccou pedaços de carne crua dentro de frascos, deixando alguns cobertos com gaze e outros ompletamente abertos. De acordo com a hipótese da Abiogênese, deveriam existir vermes ou moscas em ambos os frascos. Isso, no entanto, não ocorreu. Nos frascos que foram mantidos abertos, verificaram-se ovos e larvas de moscas sobre a carne. Entretanto, nos frascos fechados com gaze, nenhuma dessas formas foram encontradas. Redi comprovou então que não havia geração spontânea de vermes a partir de corpos que sofriam decomposição.

Exemplo ilustrativo do experimento de Redi

 

3.2) Os experimentos de Needham e Spallanzani:

Os experimentos de Redi conseguiram reforçar a hipótese da biogênese até a descoberta do mundo microscópio, quando uma parte dos cientistas passou novamente a considerar a hipótese da Abiogênese como sendo válida para expliar a origem desses micro-seres.

Em 1745, um cientista inglês John T.Needham realizou vários experimentos em que submetia à fervura de frascos contendo substâncias nutritivas. Após a fervura, fechava-se os frascos com rolhas e os deixava em repouso por alguns dias. Mais tarde, ao examinar essas soluções ao microscópio, Needham observara a presença de microorganismos.

A explicação que ele deu a seus resultados obtidos foi de que esses microorganismos teriam surgido por Geração Espontânea. Ele dizia que a solução nutritiva continua uma espécie de “força vital” que fazia surgir essas formas de vida.

Posteriormente, em 1770, o pesquisador italiano Lazzaro Spallanzani resolveu repetir os experimentos de Needham, entretanto, com algumas pequenas modificações. Obviamente, obteve resultados diferentes.

Spallanzani colocou substâncias nutritivas em balões de vidro, fechando-os hermeticamente. Esses balões eram colocados em caldeirões com água e submetidos à fervura durante um período. Deixava-o resfriar por alguns dias e em seguida abria os fracos e observava o líquido ao microscópio. Nenhum dos organismos estava presente. Spallanzani então explicou que Needham não havia fervido sua solução por tempo suficientemente longo para matar todos aqueles microorganismos. Needham, por sua vez, explicou que se fervesse essa substância por muito mais tempo, as substâncias perderiam sua “força vital” de fazer criar vida. Sendo assim, Needham havia ganhada o discurso.

continua…

por Pedrinha

Como surgiram os primeiros Seres Vivos?

 

Comenta-se que as primeiras células vivas provavelmente surgiram na Terra há 3,5 bilhões de anos, através de reações espontâneas entre moléculas que estavam longe do equilíbrio químico. Durante milhões de anos, essas moléculas tornaram-se mais complexas, dando início aos Coaservados– seres primitivos heterótrofos.

 

De que são formados os Seres Vivos?

 

Basicamente, todo e qualquer ser vivo é composto por átmos. Esta partícula encontra-se presente em qualquer matéria do Espaço, seja bruta ou orgânica. Além disso, os Seres Vivos são feitos principalmente de:

 

Moléculas sem Membrana Plasmática;

-Estruturas e organelas celulares;

-Célula(s).

 

Diz-se que um ser, para ser considerado vivo, deverá ser:

 

-Formado por célula;

-Possuir metabolismo próprio;

-Capacidade de reprodução;

-Movimentação.

 

Todos os Seres Vivos constituem a grande massa biológica da Biosfera e existem muitos tipos deles. Na próxima parte, falaremos sobre alguns experimentos e teorias do surgimento dos Seres Vivos

 

continua…

 

O que é Vida?

26/01/2011

por Pedrinha

 

Sabe-se que Biologia é a ciência encarregada dos Seres Vivos e da vida em geral, além de todos os seus aspectos. Suas interações biológicas, habitats e, até mesmo a relação Homem/Natureza, vem fazendo cada vez mais parte da Biologia.

Entretanto, a palavra “Biologia” só surgiu genuinamente como Ciência em 1800 e 1802, quando alguns naturalistas, dentre eles, Lamarck e Charles Darwin, chegaram à conclusão de que animais e plantas diferiam-se dos seres inanimados por apresentarem algo que mais tarde foi chamado de VIDA.                             

 

 

 

 

 

 

 

Mas afinal, do que é feito um Ser Vivo?

 

Toda matéria é composta por moléculas e por átomos. Isso significa que a matéria viva está submetida às mesmas leis naturais do universo. Na matéria viva, porém, determinados tipos de elemento químico sempre estarão presentes e em maior proporção do que em objetos inanimados. Esses elementos são: Carbono (C), Hidrogênio (H), Oxigênio (O)  e Nitrogênio(N).

Dezenas, centenas e até milhões de átomos desses elementos unem-se por interações químicas justificando a identidade biológica de todos os Seres Vivos. Essas interações formam substâncias denominadoas Substâncias Orgânicas e nelas destacam-se:


*Proteínas;

 

*Carboidratos;

*Lipídios;

*Àcidos Nucléicos

 

Todas essas substâncias em constante atividade viabilizam a característica de todo o Ser Vivo. Além disso, também considera-se como matéria orgânica o Ser que:

1- Possui metabolismo próprio;

2-Possui célula, mesmo que uma;

3- Capacidade de reprodução;

4- Movimento e reação ao ambiente.

 

Hereditariedade

 

A Hereditariedade é outro fator relevante e ligada à Reprodução. Todo e qualquer Ser Vivo, ao se reproduzir, transmite ao outro um conjunto de instruções em códigos inscritas no material genético, a partir das quais o novo ser desenvolverá sua organização respectiva. Herdamos de nossos pais todas as informações e instruções necessárias para nos formarmos na fase fetal através do DNA.  O DNA é uma molécula universal que contém cada informação para passar à prole as mesmas instruções genéticas. É como se o DNA fosse a receita de um bolo e “fabricasse” o bolo com essa receita. Analogicamente, esse bolo seria a proteína.

 

Existem diversas definições sobre o que é vida e alguns cientistas acham que não é possível chegar a um pleno acordo sobre esse conceito.

O metabolismo genético controla o metabolismo celular e define as características típicas de cada célula ou conjunto de células que constituem o organismo celular.

O material genético varia ligeiramente entre os membros de uma mesma espécie, o que é chamado variabilidade genética. Graças à essa variabilidade, os indivíduos produzidos a cada geração são ligeiramente diferentes uns dos outros e alguns, eventualmente, podem ter mais chance de sobreviver e de se reproduzir.

 

É isso galera. Espero te ajudado a desvendar um pouco sobre o grande mundo biológico e seus mais curiosos mistérios. Neste vasto universo que ainda por muitos anos será explorado

 

um abraço😀

Sobre mim

22/01/2011

por Pedrinha

Oi gente, esse é meu próprio Blog que eu fiz com a ajuda dos blogueiros do Blog noticiário😀

estou aqui para falar de coisas mais aprofundadas sobre a Ciência, Saúde e outras coisas ligadas ao Bem-estar dos Humanos.

Espero ajuda-los no que for preciso e lembre-se: Faço isso não pra descobrir coisas novas (apesar de eu saber e sempre vamos descobrir) mas sim, inteiramente por diversão ^^

um abraço a todos😉

Hello world!

22/01/2011

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!